Diário do Mundial XXIII

Jogo 45 – Ucrânia 1 – 0 Tunísia
Após o massacre no primeiro e segundo jogo, restava à Ucrânia bater a Tunísia para seguir em frente na competição. E, após muito tempo de corrida mais passes e remates ao lado de Voronin (ou seja, o jogo normal), Shevchenko leva a pá para a àrea e cava uma penalidade que ele próprio converte. E este é, resumidamente, o desperdício de tempo #1 do dia – ver o jogo

Golos:
70' Shevchenko 1-0 – Penalty sobre Schevchenko, e o próprio converte.

Jogo 46 – Arábia Saudita 0 -1 Espanha
Outro jogo em que estava tudo practicamente decidido, a Espanha chega à vantagem por volta da meia hora por Juanito, num jogo disputado a uma velocidade que faria Pedro Barbosa orgulhoso. Desperdício de tempo #2 – tentar acompanhar isto ao mesmo tempo que o jogo da Ucrânia.

Golos
36' Juanito 0-1 – Livre de Reyes, e o central a subir mais alto que todos e a marcar o golo da vitória.

Desperdício de tempo #3 – ir apanhar uma seca descomundal na baixa enquanto podia estar muito descansado a ver o jogo 47, entre a Suiça e a Coreia, que acabou com as aspirações da equipa que jogava com dois equipamentos à dois anos. Um primeiro golo de Senderos ainda na primeira parte não colocava a Coreia, mas atrapalhava e muito, e sem conseguir empatar a partida, foi nos minutos iniciais da segunda parte que a França se colocou em vantagem, o que empurrava os Asiáticos para fora. Pouco depois, um segundo golo francês obrigava-os a ter que empatar, já que não seria o Togo não iria tirar pontos à França. O choque veio a meio da segunda parte, quando Alexander Frei aproveita um ressalto em claro fora de jogo e marca o segundo, arrumando o jogo por definitivo. Resultado final, Justiça Poética 2, Coreia do Sul 0.

O segundo jogo perdido (48) opôs a França ao Togo, e já com quase 8 anos de diferença desde a última vitória, a pressão estava do lado da França. Após uma primeira parte com mais nervos que cabeça e um golo anulado, a França sai sobre um coro de assobios. No entanto, voltaram com mais cabeça, e Vieira colocou a França na frente, e tambem nos oitavos. Após um falhanço de Henry, o mesmo não perdoou e elevou a marca para os 2-0, com trinta minutos para jogar. A partir daí, os jogadores franceses controlaram o resultado e acabaram com a primeira vitória desde 12 de Julho de 1998.

Golo do dia


A Suiça tenta controlar criar uma jogada, de entendimento, mas um defesa Coreano tenta cortar a bola, colocando-a nos pés de um Frei completamente em fora de jogo, contorna o guarda redes e marca. O golo é legal, mas gostamos de pensar que a Coreia foi de vela com ele.

Agora é que começa
Com as equipas menos fortes a fazer as malas, as que demonstraram alguma capacidade continuam em prova, e desta vez um deslize de um jogador pode significar a vergonha eterna, o exilio para o estrangeiro, e muitas outras coisas não recomendáveis. Assim sendo, os jogos são…

Alemanha – Suécia
Argentina – México

Itália – Austrália
Suiça – Ucrânia

Inglaterra – Equador
Portugal – Holanda

Brasil – Gana
Espanha – França
Jogos do dia:
Jogo 49: Alemanha – Suécia (16:00)
Jogo 50: Argentina – México (20:00)

Posted Sábado, 24 Junho 2006 by Silva in Diários do Mundial

%d bloggers like this: