433, IX Edição, 28-09-06

Desastre Liga dos Não-Campeões

Era assim a capa do Record da passada Terça feira, e como já é costume do pasquim, conseguiram dar um tiro ao lado do porta aviões apesar de já o terem bem delineado. O Porto, que após o empate na recepção ao CSKA no primeiro jogo, e a vitória destes horas antes ficava obrigado a não perder em Londres apresentou um excitante 5-3-2 , com o magnífico Ricardo Costa a funcionar na nova posição inventada por Jesualdo, o médio central defensivo esquerdo, traduzido por miúdos, segundo defesa esquerdo. Acaba por ser interessante ver que os dois golos com que o Arsenal brindou à tactica de Jesualdo (fora uma perdida de Van Persie) surgiram de BURACOS DESCOMUNAIS no lado esquerdo, aparecendo Ricardo Costa como protagonista em todos eles, excepto no segundo golo. E só porque já tinha saído. No mesmo estádio, ao mesmo tempo, vá-se lá saber como, o Benfica, após uma primeira parte onde deu que fazer ao μ, mas afundoou na segunda parte, tendo Saha apontado um golo de belo efeito que fez levantar os primeiros lenços brancos para Fernando Santos. O Sporting, no seu estilo “cool” tipo “who gives a fuck” que passou de moda há cerca de 15 anos, deixando o adversário em paz durante 45 minutos e começando a jogar na segunda parte a sério, deu a volta ao marcador com um golo de Nani na segunda parte.

Assim sendo, três jogos, um ponto. Se a primeira divisão fosse toda à Champions League talvez fosse possível conseguir uns três pontinhos.

Taça UEFA com o que já se esperava
Após uma 1ª ronda onde a desgraça ficou próxima, o dilúvio nacional ficou à vista quando o Setúbal tinha empatado fora a zero e o Braga perdia por 2-0 em Verona, com a surpresa a ser o Nacional a vencer o Rapid, o que ia levar ambos os jogos a prolongamento. Sortes diferentes, com Wender a marcar meio de cabeça, meio de cotovelo o golo que empurrava os italianos para fora, e o Nacional a sofrer um blitz de dois golos na primeira parte, não só sendo eliminados como perdendo o jogo. Com isto, Portugal fica mais próximo que nunca de perder equipas nas competições europeias. O que até pode acabar por não ser mau de todo.

Noutros resultados, o Palermo recebeu e derrotou o West Ham por 3-0, a juntar à vitória por 1-0 em Londres. Tevez e Mascherano já mostraram sinais de querer saltar para a próxima aventura da MSI. Entre as surpresas, o OB Odense (nada a ver com tampões. Acho) eliminou o Hertha, e o Nancy enviou o Schalke para as competições internas. A ver se é desta que ganham a Bundesliga.
Porto destaca-se, Guimarães afunda-se
Com os campeonatos a continuar, excepto para o Gil Vicente, agora a um jogo da desqualificação pelo que vai aparecer para o jogo, mesmo com grande parte do plantel já com rescisões a correr, incluindo o próprio Mateus. No Guimarães, após mais uma derrota que coloca o clube no fundo da tabela (ou lá perto), os adeptos já pensam em pedir a cabeça do treinador. Eu preferia a da filha, juntamente com o resto do corpo, mas os de Guimarães lá sabem.

Seguindo para a Liga Bwin, nada de anormal. o Porto derrotou o Beira-Mar por 3-0, no jogo que marcou o regresso de Jardel ao Porto, tendo sido aplaudido quando saiu substituído, após uma semana de elogios. A gente desculpa quando disse que o título que gostou mais foi o de 2001-2002 porque toda a gente sabe que ele estava bêbado e pedrado na altura. Destaque individual para a exibição de Anderson. O Benfica deslocou-se à pátria do trabalho manual, e após ter controlado o jogo durante 90 minutos, o Paços empata. Destaque de novo para Anderson, mas pelos motivos errados. O Sporting recuperou da derrota em casa com o golo de estreia de Alecsandro o Greande e outro do Tonel a fechar na partida frente ao Aves.

Na luta pela despromoção, o Estrela conseguiu o primeiro ponto frente ao Braga e o Nacional frente ao V. Setúbal. Ambos ainda parecem estar perigosamente lá perto.

Vieira tenta subornar jornalista da Bola com Kit

Pelo menos é o que a capa sugere. Mas há algum “jornalista” do pasquim que já não tenha uns três?

Blatter quer acabar com Penalties
O iluminado presidente da FIFA mostrou o seu desejo em acabar com os desempates por grande penalidade para o Mundial 2010, provávelmente na África do Sul: “há tempo suficiente para implementar. Repetir o jogo, tendo em conta que se trata da final, talvez não seja viável, por falta de tempo“, concluindo “mas é pena. Era mais uma casa cheia com os bilhetes mais baratos a 75 euros e receitas de publicidade elevadíssimas“. Quanto a alternativas, “Talvez tirar jogadores e jogar o golo de ouro” (num método semelhante ao usado pela NHL) aparecem na frente, muito atrás estará “reduzir o número de jogos que os jogadores têm que fazer numa época para não chegarem ao Mundial sem saberem onde estão”. Sobre o principal motivo para tirar as grandes penalidades, Sepptic Bladder diz que “O futebol é um desporto de equipa e as grandes penalidades são um aspecto individual“, esperando-se que dentro de dias proíba um jogador de ficar mais que cinco minutos com a bola nos pés.

Convocatória da equipa dele
O treinador da equipa dele anunciou a convocatória para os jogos frente a Azerbaijão e Polónia , tendo convidado José António do Borussia MG e o quase desconhecido Manuel da Costa do PSV para a sua família, e se não resmungarem muito podem chegar a primos dos favoritos do papá, como Ricardo, Costinha e Postiga . Por motivos que se espera que relacionados com a prestação mediocre até agora, Quaresma ficou de fora. Alguma coisa havia de ter uma justificação decente, para variar.

Posted Sexta-feira, 29 Setembro 2006 by Silva in QuatroTrêsTrês

%d bloggers like this: