433, XVIII Edição, 29-11-06

Trabalho mínimo, vantagens mínimas
Os primeiros clubes da liga Biing asseguraram todos vitórias por vantagens mínimas, o que se compreende já que tambem entraram em campo dispostos a fazer os serviços mínimos. O Porto derrotou o Belenenses com um golo de Postiga, o mesmo Postiga que tirou um canto directo de Quaresma de dentro da baliza, muito alegadamente. O Benfica ainda sofreu, mas recebeu e venceu o Marítimo por 2-1, e o Sporting foi à figueira da foz vencer com um livre de Ronny cuja velocidade andou entre os 102 e os 222 km/h. Como parece que quanto maior for o número mais as pessoas se interessam, vou dizer que foi 315 km/h. E se alguem subir, digo desde já que foi 542 km/h. E se não for suficiente, foi Mach 2.5 e acabou. Dizer que foi à velocidade da luz não vale porque se viu a bola a mexer, e dizer que andava tão depressa que viajou no tempo e chegou lá antes de rematar não vale, porque não corresponde à realidade.

nevermind.

Taça da Liga

Herminio Loureiro, aqui fotografado durante a conferencia de imprensa, decidiu interromper uma série de boas ideias ao apresentar a Taça da Liga, uma competição desenhada de  forma a que o vencedor faça oito jogos, após três fases, incluindo uma de grupos. Tendo em conta que uma das desculpas para reduzir o número de equipas era a sobrecarga de jogos, o MIP aplaude entusiasticamente e sarcasticamente a iniciativa de ver mais jogos a meio da semana com 500 espectadores, com jogadores de 3º nível a jogarem devagarinho para serem eliminados depressa.

Blatter diz coisa com sentido; continua a ser um hipócrita
O presidente da FIFA, enquanto estava numa reunião no Dubai, veio falar sobre a forma como alguns clubes “não têm limite económico, mais ou menos como a FIFA“, e que gostava “que alguém me explicasse para que querem algumas equipas 25 jogadores caros e de primeiro nível nos seus plantéis se só podem jogar 11“, da mesma forma que uma pessoa qualquer pode perguntar “para que é que algumas federações têm tantas equipas no Mundial se vão lá só para fazer número“.

Embora já toda a gente saiba a resposta.

Anderson candidato
… a um dos trofeus que ficou certamente no fim da fila onde distribuíam os nomes. Porquê? Porque o partilha o mesmo nome que isto. Vão ver que eu espero.

A sério. Isto não foge. E é necessário para colocar o artigo em perspectiva.

Deve ter feito sentido. Junto com Messi e Fabregas, o médio do Porto está na corrida pela trofeu do jornal Tuttosport. O primeiro vencedor deste troféu foi Mantorras em 1981, seguido por Freddi Adu.

433 com novo método de edição
Após uma conversa enquanto ajustava o penteado, surgiu um programa bastante interessante que permite guardar bocados de páginas, o clipmarks.com. Assim sendo, quem quiser saber o que vai acontecer no próximo 433 pode ir espreitar a minha página por lá.

Posted Quinta-feira, 30 Novembro 2006 by Silva in QuatroTrêsTrês

%d bloggers like this: