433, XIX Edição, 6-12-06

… o 433 mais gráfico das últimas semanas.

Benfica verga Sporting, Porto sobrevive a Boavista

No 99º aniversário do derby, disputado num areal em memória do velho estádio de Alvalade, o Benfica começou practimente a ganhar (sem alusões à escolha do árbitro Jorge Sousa), com Ricardo Rocha a desviar um canto por cima da testa (e entre duas outras coisas) de Ricardo para o fundo das redes logo aos dois minutos. A táctica preferida de Paulo “Diamantino” Bento (engonhar durante 45 minutos o 0-0 e depois tentar resolver o jogo na segunda parte) estava tão perdida como o cabelo…

 

… do Pedro Barbosa (sim, porque anda toda a gente tão preocupada com o do Paulo Bento que ninguem repara no combover à Trump do Pastelão Gondomarense). O Sporte ainda tentou reagir, e entre trambolhões na área, um contra-ataque acaba nos pés de Simão que marca o segundo, comemorando menos que Figo pelo golo que o Crespo marcou, enquanto Custódio chorava por ser um meco. A segunda parte resumiu-se a Liédson manter a sua regularidade este ano (não fazer um), Bueno a mostrar que nomes, de facto, não jogam à bola (nem com a mão) e Nani a demonstrar que poderá ser transferido em breve para a Juventus (da Triana), ou inclusivé vender-se a outro empresário que lhe ofereça um clube onde pode tentar jogar sozinho sem enterrar ninguem. Polga, com um excelente sentido de oportunidade decide enterrar os pitons no traseiro de Nuno Gomes, de modo a que ele se começasse a mexer, coisa que ainda não tinha conhecido até então. O árbitro assim não entendeu, e deu guia de marcha para o defesa. Já Nuno Gomes, certamente espevitado pelo toque de despertar, decidiu acabar o jogo (dele) com uma entrada de tesoura por trás em Moutinho.

Quanto ao Porto, já sabia o que ia esperar aos pé… pitons de uma equipa orientada (às canelas) por Jaime Macacocheco. E para grande surpresa de todo, assistiu-se a um verdadeiro show de kick-boxing para delírio dos espectadores que não obtiveram bilhetes para o road show de SmackDown ou para APW, com Linz a demonstrar toda a sua habilidade a pontapear tudo que fosse azul e ao alcance, incluíndo as pernas de Quaresma, as mãos de Helton ou o joelho de Pepe. Que nem é azul, mas deve ter ficado. A traulitada esperada juntou-se a uma passividade previsível, pelo que ao intervalo e parte da segunda metade o empate parecia um resultado quase inevitável. O jogo teve viu-se resolvido por um remate de Quaresma que sabe-se lá como entrou na baliza. E para confirmar a vitória, Postiga aproveita uma insistência de Bruno Alves para marcar o oitavo da época.

Sabe-se lá como.

Adriano il im”pffffffffffffft”eratore
O avançado do Inter de Milão recebeu a honrosa menção “Bidão de Ouro 2006” atribuído pelo programa Catersport da Radio 2 Italiana, atribuido ao pior jogador da série A. Alberto “balizas de 20 metros” Gilardino e Ricardo “Não sou o Shevchenko” Oliveira seguiram-se, fechando a lista Zlatan “Sou assim por causa do Adriaanse” Ibrahimovic e Francesco Totti.

Este simplesmente por ser o Totti. Não são precisos mais motivos.

United mergulha para a vitória
Na frente da Premier League, o Manchester United venceu, muito com a ajuda de mais uma exibição dos dotes piscineiros do mergulhador preferido de toda a gente:

O rapaz é deficiente, e já é muito bom conseguir andar, dêm lá um descanso ao rapaz. Ou isso, ou está completamente janado. Escolham a que preferem, e digam qualquer coisa para saber como o vou chamar daqui em diante (já não faz grande sentido chamá-lo “fingers”).

E sim, a foto é verdadeira. A não ser que no MaisFutebol andem a fazer coisas lindas (além de comprimir as imagens a praí 80%)

Sporting TRANQUILAMENTE fora da Europa

 

Em cima: imagem contemporânea do último ano em que o Sporting não fez figura de urso na competição máxima de clubes da UEFA.

A precisar de apenas um tranquilo empate para seguir em frente na taça UEFA (um pouco menos que as declarações em que “até podemos chegar à final” após o jogo com o Inter), o Sporting, muito serenamente, perante 20 mil espectadores bastante tranquilos graças à qualidade de jogadores da cantera como Custódio e Miguel Garcia, foi serenamente enrabú (tal como diria Laslo Bolóne) pelo Spartak Moscú (só para rimar), estando a perder por 0-2 com pouco mais de 15 minutos de jogo. A aproveitar o estado do relvado do estádio já tipico da tranquila verdejante humilhatividade leonina, Miguel Garcia decide fazer uma espargata no ao tentar repor a bola em campo, ficando tranquilamente estendido lá. Com grande serenidade, a equipa médica tomou o pulso à situação, e ordenou a substituição do terceiro lateral direito lesionado num curto espaço de tempo, o que não pode tranqulizar os adeptos leoninos.

Com grande surpresa (e serenidade, já que ainda faltava muito tempo e Nani, o melhor jogador dos últimos 321 anos, conseguia marcar 5 golos até ao final da primeira parte), Bueno marca um Kinder e aviva a partida, dando ao rapazes de Paulo “Peseiro” Bento algo para enfrentarem a segunda parte com alguma tranquilidade. Mas o tempo começava a faltar, e o golo que se aparecesse podia dar a qualificação o Sporting apareceu dentro da baliza de Ricardo já nos minutos finais. O que deu para se preparem todos com para o inevitável.

Com muita tranquilidade.

Benfica não repete história, Porto volta aos oitavos
A precisar de ganhar para seguir em frente, o Benfica começou o jogo a impor-se ao Manchester, e quando a equipa de Ferguson parecia querer marcar um golo, Simão sai em grande velocidade para a área e passa para trás, onde Nélson aparece com um excelente remate a bater Van Der Sar aos 26 minutos. A história parecia querer repetir-se, até que o Benfica decidiu reduzir o tamanho do campo para cerca de 25 metros, e já nos descontos Vidic aproveita estar a ser des-marcado por Nuno Gomes para desviar um livre de cabeça para o fundo das redes, e colocar o Benfica de novo na Taça UEFA. Mas desde que começem a segunda parte com a mesma atitude, ainda pode levar uma volta. O que não acontece, com Katsouranis, muito provavelmente por apenas ter contrato para escoltar jogadores até à entrada da grande àrea, a deixar Ryan Giggs à mercê de Nélson que, muito provavelmente ainda maravilhado pelo golo que marcou, deixou o Galês à vontade para marcar o segundo, practicamente finalizando a discussão sobre o vencedor.

Mas como é um jogo do Benfica, e com Nélson ainda estava a pensar se deve estrear um novo penteado para celebrar o golo que marcou, Saha apareceu a desviar um canto para o terceiro da partida. E acabou tudo aí.

Já no Porto, o jogo resumiu-se a duas bolas no poste do Quaresma e…

… a isto, tal como se esperava. O Guardian resumiu bem os minutos finais do jogo:

83-89 mins: After you Porto. No, after you Arsenal. No, after you Porto. No, after you Arsenal. After you Porto. No, after you Arsenal. No, after you Porto. No, after you Arsenal. After you Porto. No, after you Arsenal. No, after you Porto. No, after you Arsenal. After you Porto. No, after you Arsenal. No, after you Porto. No, after you Arsenal. After you Porto. No, after you Arsenal. No, after you Porto. No, after you Arsenal. After you Porto. No, after you Arsenal. No, after you Porto. No, after you Arsenal. After you Porto. No, after you Arsenal. No, after you Porto. No, after you Arsenal.

O que com a derrota do CSKA em Hamburgo (o que demonstra a quebra de forma dos Russos, tornando a derrota do Sporting ainda mais hilariante/humilhante) era desnecessário. Mas o Pepe aos saltos por o Bruno Alves preparar-se para atirar a bola para longe foi o momento mais cómico visto em competições europeias no estádio do Porto desde que o Jorge Costa ficou encostado ao poste frente ao Partizan para limpar os cartões em finais de 2003.

Tirando o Artmedia, that is.

Scolari abre a porta a Pepe e a quem mais tiver BI

…ah, não, foto errada…

… agora sim. O comandante do navio dele veio a público dizer que “Quem tiver cidadania portuguesa está em condições de jogar na Selecção“, acrescentando “A não ser que se chame Baía ou Mendes“. Isto poderá abrir a porta a Pepe para representar a selecção nacional, o que qualquer pessoa boa da cabeça vai admitir que é melhor que ter o Ricardo Costa.

Posted Quarta-feira, 6 Dezembro 2006 by Silva in QuatroTrêsTrês

%d bloggers like this: