Arcade fun – RAY-HOUND

Parece-me que já há algum tempo que não escrevia o que fosse sobre jogos. Por isso, ora aqui fica um que consegue aliar uma  jogabilidade fantástica com um preço bastante em conta: nada.

 rayhound.jpg

Não é o primeiro destes jogos inspirados nos clássicos arcade dos anos 80, nem concerteza será o último.  Vindo directamente do país dos SHMUPS, género que tanto deu ao mundo, do clássico 1942 ao Santo Graal dos possuídores de uma Saturn NTSC-J, Radiant Silvergun (talvez não tanto, essa distinção poderá ir para as versões inacabadas de Shenmue -com direito a video– e Sonic X-Treme), este jogo tem um promenor interessante: o jogador não pode disparar. Em vez disso, pode activar um campo magnético que não só desvia os projécteis da sua trajectória, como permite destruir as torres de canhão inimigas. Numa excelente decisão técnica, o jogador não está preso a um limite de vidas/continues, mas sim ao relógio – quanto mais depressa o jogador acabar um nível, melhor, mas cada tiro sofrido significam menos 10 segundos no temporizador. Se nos primeiros níveis as coisas parecem aborrecidas, quando aparecem os primeiros clusters com 5 ou mais torres é possível acumular pontuações incríveis ao destruir mais que uma com um “cacho” de tiros apanhados no campo magnético.

É controlado com o rato, com o botão esquerdo a activar o campo magnético (manter pressionado para manter perto da nave) e o direito para parar o jogo.

Criado por Hikoza’n-CHI X,  este pequeno jogo pode ser obtido por download a partir daqui, ocupando bastante menos que 1MB.

Posted Sábado, 20 Janeiro 2007 by Silva in Jogos

%d bloggers like this: