433, XXV Edição, 14-02-2007

Benfica desenrasca-se
Após 80 e tal minutos de sofriment, o semi-texugo Miccolli fez uma recarga a um remate de Simão e colocou o Benfica com um pé na segunda mão da eliminatória em Bucareste. Porque como a história diz, uma vitória de 1-0 em casa é meio caminho andado para defender com 6 na segunda mão, ainda por cima sendo o treinador quem é.

Benfica faz companhia ao Porto
Numa semana marcada pela taça, o Benfica e a Naval juntaram-se ao Porto no grupo de equipas que afinal de contas repararam que não ia ser tão fácil quanto isso. Enquanto a Naval foi surpreendida pelo Bragança, o Benfica perdeu com os seus conhecidos do Varzim, num jogo onde Nuno Gomes bebeu demais, tendo caído duas vezes na área, Beto caído três vezes em cima de um Poveiro e Mendonça caído em cima do Benfica quando faltavam menos de 15 minutos para o final da partida, num jogo marcado por mais dois golos bizarros: Nélson marca de peito na própria e Simão de cabeça na correcta. Mas o mais bizarro foi outra coisa:

Este não fez asneira da grossa como é costume?

Passada segunda feira um abalo com a intensidade 5.8 agitou o sul do país, uns dizendo que foi do tombo do Benfica, outros castigo divino pela vitória do “sim” no referendo e outros ainda mais religiosos culpavam o Concílio de Trento Reznor, que não contou com a presença do anti-cristo Marylin Manson:

quem entender isto que explique para os que não percebem

Rui Santos escreve livro
Após Ricardo Calimero e Creolina Salgado, ficou provado que qualquer pessoa com um amigo numa editora e um neurónio pode lançar um livro onde o tema é futebol, mesmo que tenha uma vida interessante como a de um homem de meia-idade que trabalha em introdução de dados num supermercado ou tenha a seriedade de um palhaço de circo com problemas de senilidade e as calças no chão, quando Rui Santos, o mais ilustre membro da Escola Nova de Painelaria da SIC apresentou o a sua “reflexão e denúncia sobre o futebol“.

Considerando-se “um Francisco Louçã do futebol“, muito provávelmente após ter batido com a porta num dos seus acessórios capilares, Rui Santos vai contra tudo e todos, desde “jornalistas se entregam como prostitutas aos seus proxenetas“, Scolari, Pinto da Costa, LF Vieira, Madaíl, Valentim Loureiro, o Papa, o Menino Jesus, o anti-cristo, Alá, Buda, Luis Pereira de Sousa, a Floribela, o Herman José e os argumentistas da Hora H, o cast do Gato Fedorento, cinco rappers, dois membros de bandas indie, o dentes de aço do anuncio da pasta medicinal couto e o branco de carapinha do Restaurador Olex: “se insultar gente que chegue, pode ser que comprem todos o meu livro“.

Europa Pedibolis
Após uma semana de férias forçadas, a Serie A voltou, com grande parte dos estádios com uma lotação sensivelmente maior que a do Leiria. De resto…

Mais uma vitória do Inter, com Adriano e Crespo a elevarem o recorde de vitória consecutivas para números cada vez mais generosos. O fim está próximo – no fundo, o terramoto foi só um efeito colateral do avolumar de vitórias do Inter.

Se no Inter a semana serviu para confirmar que tudo continua no rumo certo, os clubes em crise deram uma sapatada na crise: o Lyon ganhou ao Lorient com um golo monumental de Fred, o Bayern pelo mesmo resultado ao Arminia, o Hamburgo voltou às vitórias com um estrondoso 3-0 frente ao Dortmund, a provar que balizas mais baixas na casa dos outros é refresco, e o Barcelona isolou-se na frente da Liga, apesar do desentendimento de Eto’o com Rijkaard. Segundo o treinador Holandês, Eto’o rescusou-se a entrar, e foi ainda mais longe: “É de má pessoa ir à sala de imprensa dizer que me neguei a jogar” e nem Ronaldinho escapou “Se um companheiro diz que é preciso pensar no grupo, quem deve faze-lo é ele“, tendo concluído com “SÃO OS DOIS UNS RACISTAS“. O último dos clubes em crise, o Porto, esta semana, não perdeu. O que é positivo.

De volta a Itália, Rainieri foi apresentado como novo treinador do Parma, e nas suas primeiras declarações conseguiu enfiar a expressão “Não posso fazer feridos, apenas mortos“. Assim sendo, Scolari e a sua “hora do mata-mata” recebeu uma ordem de restrição de 250 metros do Calcio. Indo mais a Norte, para a Alemanha, Andryi Voronin quer sair do Leverkusen no final de época, já que está na Bundesliga há dez anos. É muito tempo e quero ver outras coisas, e ainda por cima, parece-me que falho muitos golos porque as balizas são mais pequenas e o raio que as parta“.

As 4 caras de Fernando Santos


Fernando Santos após perder com o Varzim

Fernando Santos após ganhar o campeonato

Fernando Santos após ganhar a Taça UEFA

Fernando Santos após descobrir a cura para o cancro

 

Posted Quarta-feira, 14 Fevereiro 2007 by Silva in QuatroTrêsTrês

%d bloggers like this: