433, XXVII Edição, 28-02-2007

Porto esmaga Beira Mar, Sporting contrai gripe das aves…

… e o Benfica ganha por três ao Paços em casa, com Nuno Gomes a acertar numa baliza, acontecimento tão raro que astrónomos de todo o mundo mostraram interesse nas imagens do incidente. O Sporting mostrou-se apático, sem vontade, amorfo e outras coisas que vão dar ao mesmo caminho. Isto durante a primeira parte, porque na segunda juntou isso a ocasiões desperdiçadas a torto e a direito, mas a melhor acabou por ser mesmo o chapéu de Artur Futre que passou um pouco ao lado da baliza de Ricardo. No fundo, a única coisa a ficar mais careca que o Carlos Martins e o relvado do Alvalaxante são as hipóteses do Sporting ainda chegar ao título.

O Record apressou-se a apresentar uma capa que explica o rendimento medíocre dos leões, principalmente do Nani…

… o que diga-se é bem verdade, principalmente porque a FIFA obriga todos os jogadores a terem um contrato profissional, mas esta capa, que foi rejeitada em cima da hora e aparece eh rigoroso exclusivo para os leitores do MIP seria capaz de explicar melhor a situação:

Quanto ao Porto, conseguiu espantar os espíritos maus de outras era, e derrotar o Beira-Mar por um claro 0-5. não tão claro como isso, seja como for. Após uns primeiros minutos onde o Beira-Mar até pressionou mais, Lisandro aproveita um de desvio de Pepe para colocar a bola dentro da baliza com o peito, enquanto Postiga dá uma ajudinha ao empurrar o argentino para dentro da baliza. O jogo continuou lentamente até à segunda parte onde num contra-ataque Lisandro sai de posição irregular para complicar e depois assistir Lucho para o segundo, e a partir daí, nem um Xistra poderia impedir a vitória do Porto, com Raul Meireles a aproveitar O QUE SE DEVE FAZER NUM CANTO QUANDO NÃO SE SABE CRUZAR e a rematar forte contra as luvas de Eduardo, que se encarrega de defender para dentro, e dois minutos depois Alan aproveita um lance onde Adriano mostra que é possível jogar deitado no relvado sem ser tipo Ronaldo, e assiste o outro Brasileiro para o 4-0. A contagem fechou quando Eduardo atropelou Pepe na área, e Adriano colocou a fasquia da maior goleada na mão cheia.

Duarte Gomes lesionado
O arbitro preferido de todos os madeirenses acabou a época, não por não ter visto o Kinder Délice a saltar nas costas de um defesa Nacionalense qual cãozinho com cio, mas por ter uma hérnia discal na coluna, muito provavelmente provocada por excesso de peso devido Às quantidades de gel usada pelo árbitro.

As transferências de Emmanuel Carte d’Or, Patrick Nestlé e Lubos Milka para clubes nacionais foram canceladas até se terem novidades da lesão de Duarte Gomes.

Chelsea ganha Mickey Mouse Cup
O clube preferido de todos os comentadores desde que Mourinho foi para lá venceu a Carling Cup, tambem conhecida como Taça da Liga e Mickey Mouse Cup, com Drogba a dar a volta ao golo de Theo “Que legal, fui ao mundial” Walcott, com John Terry a ser anestesiado como se fazia no séc XIII (a mesma altura onde o futebol inglês deixou de evoluir até aparecerem jogadores e treinadores estrangeiros) e depois mais uma mostra do grande fair play que reina no futebol inglês, com murros, estaladas, socos no pescoço, três vermelhos e dois amarelos. Tal como Joaquim Rita (Qui-rita prós que não são amigos) havia dito antes, é difícil voltar ao futebol português depois de ver um jogo destes. Principalmente pela cena de porrada.

 

Inter leva tudo à frente (desde que não seja o Valência)

Após o deslize caseiro frente ao Valência que dá 65% de vantagem aos espanhóis e sem Vieira nem Cambiasso a equipa orientada por Mancini derrotou o Catania por um alegre 2-5, elevando o número de vitórias consecutivas para 14 e a manter a vantagem de pontos para a Roma em 16 pontos. Números largos para um treinador que nunca ficou sequer em segundo.

Deco “apanhado” em discoteca londrina
Esse baluarte da imprensa britânica de seu nome News of the World (apenas com par com o 24 Horas) alegadamente apanhou o médio do Barcelona a diverter-se à grande e à Checa num clube nocturno após o jogo frente ao Brasil. Segundo o mesmo jornal, o que torna a infâmia menor não é o facto de nas imagens não parecer o Deco, mas sim por ele ter criticado as cenas de divertimento com tacos de golfe entre Craig Bellamy e John Arne Riise.

Como as imagens não são claras, centenas de homens ligeiramente bexigosos com sobrancelhas grossas temem ser descobertos. Colin Farrell não prestou declarações. O redactor deste boletim pseudo-noticioso também não.

 

Frase da semana:

“Um amarelo muito escuro, significaria encarnado”

Joaquim Rita, durante o directo em diferido da Carling Cup desafia todos os espaços de cores conhecidos pela humanidade, desde o RGB ao CMYK, passando pelo sistema Pantone, não confundir com o tratamento para a caspa e restaurar o brilho natural sem Restaurador Olex.

Posted Quarta-feira, 28 Fevereiro 2007 by Silva in QuatroTrêsTrês

%d bloggers like this: