E agora?

Um dos problemas em ter uma lista gigantesca com CDs a comprar é que muitas vezes apetece é ignorar a ordem dos ditos cujos e comprar o que me apetece no momento. E esta semana, nem me apetece olhar para ela.

cds_duvidas.jpg

Por isso, para cumulo das ironias, vamos fazer uma lista. Resumida, claro está, a apenas 7 possibilidades (muito melhor que os 30 e poucos com prioridade e os quase 100 da lista completa). Apresentando as hipóteses…

The Inspiral Carpets – Cool as
Saltos no escuro, anyone? Para ser honesto, não acredito que conheça alguma música deles, mas a verdade é que ficar atrás dos Stone Roses e dos Mondays (ainda não entendo o porquê da comparação, mas ok) não é vergonha nenhuma. E esta compilação parece-me ter tudo que algum pode querer ter – até um DVD com videoclips. Se não gostar é que vou ficar… hmm… ligeiramente f…

OST Trainspotting
Revi o filme na semana passada, e além do constatar que o Mr. C0rp0rat3 Wh0re é um clone do Ewan McGregor, reparei que a banda sonora tem muita, mas muita coisa de qualidade.

The Smiths – Louder Than Bombs ou Meat is Murder ou qualquer coisa
Bem, acho que para o que tenho ouvido dos Smiths ultimamente já era capaz de se justificar comprar mais alguma coisinha… No fundo, qualquer um serve. Menos o Strangeways.

Pink Floyd – Dark Side of the Moon
Aparece em grande porque vi um vinil bastante apetitoso da obra prima dos Floyd, e se há um album que deve dar um gosto especial em ter em vinil (mesmo que isso signifique “ouves no ca…”) é este. Embora queira evitar comprar coisas só para ter, até posso fazer uma excepção a este… se ainda estiver por lá.

Suede – Coming Up
Mais um dos expoentes do britpop e um dos descobri  enquanto andava a passear pelo AMG  e o site de torrents mais perto de si.  É certo que o Brett Anderson  é bem capaz de ter a  maior  voz de marreco do  rock desde que… bem, tem mesmo, mas não é por isso que deixa de ser um album do caraças.

The Jesus and Mary Chain – Barbed Wire Kisses
Talvez conseguisse escrever o título à primeira. E o meu canário, estranhamente um fã do Psychocandy (a não ser que “piu piiiiu piu piu” queira dizer “até me doem as orelhas, e eu nem as tenho seu otário e dá-me masé de comer” em canário) era capaz de agradecer a colecção de b-sides e outra raridades aqui presente. Como uma cover noise-pop da Surfin’ USA e outras curiosidades como o primeiro single da band, Upside Down.

Pois é. Tantos discos, tão pouco dinheiro. Pffft. Tenho masé que criar o meu portfolio.

Posted Sexta-feira, 10 Agosto 2007 by Silva in Musica

%d bloggers like this: