Rádio Impopular, Não Bórtem Sempre e coisas fora de contexto

Sim, porque nada chama a atenção como um título com um tamanho apropriado para uma banda indie.

Antes de começar, fica uma adivinha para os habitantes do hell-hole a sul de seu nome “Porto”: Como é que alguém sabe que está na saída da Avenida Fernão de Magalhães junto à Areosa, um pouco antes da estação da Galp? Resposta no final.

Se há coisa que não gosto de fazer é ter que comprar DVDs para gravar. Se por um lado significa que posso aliviar o disco de tralhas, por outro sinto-me pressionado a meter MP3s para um DVD. E eu gosto de os ter aqui perto. Anyway. Para os comprar é necessário ir a um sítio apropriado, e como não faço tenções de voltar a meter os pés na loja com o símbolo quadrado cor de castanho-diarreia, restam-me as lojas junto ao Estádio do Dragão.

Quanto à Radio Popular, vou directos ao assunto (que não há muito que dizer) e dar um conselho aos trabalhadores e gerentes da loja: quando um gajo está há 10 minutos na fila sabe-se lá porquê, a ÚLTIMA coisa que quer ouvir é “Olha, isto é 49.99 ou 49.90?”. Sim, meu amigos, porque a vossa margem de lucro vai ser INCRIVELMENTE afectada por 9 cêntimos. Não, a trainee da caixa não tem culpa, os gerentes que deixam os assistentes de venda a coçar os tomates em vez de irem abrir outra caixa sim. Sair da fila a dizer “foda-se esta merda, não tenho tempo para isto” provavelmente garante que ainda fico com a foto junto no gabinete dos seguranças, mas diga-se ainda restam a Worten e a MediaMarkt. Cujo sinal no cruzamento da Areosa já não existe, o que é pena já que planeava substituir por “MerdiaMarkt” num acto de culture jamming que seria destruído por um carro a alta velocidade no fim de semana seguinte.

Dito isto, Worten. E Vobis, mas é da primeira que vou falar. Se por um lado comprar os DVDs num lado e os CDs noutro é um comportamento algo estranho, já outro é verdadeiramente inadmissível. Ora vejam os talões, e digam o que vos parece:

naobortemsempre.jpg

Sim, meus amigos, apesar de usarem exactamente o mesmo software de check-out, a loja do “Worten sempre” NÃO AGRADECE NEM DIZ AOS SEUS CLIENTES PARA VOLTAR, o que é verdadeiramente vergonhoso. VERGONHOSO, eu digo-vos. Ah, e sim, parece que me saiu uma bola da Sony. Cá preferia um LCD, mas sempre é melhor que um soporífero, ou como lhe chamam no site, “um bilhete para os jogos em casa das equipas portuguesas”. Ah ganda Jesualdo…

Para terminar, a parte das “coisas fora de contexto”, acabo de ver esta notícia no site do Blitz, no espaço dedicado a outros sites da rede do AEIOU:

expresso_1.png

Se por um lado é bem sabido que há demasiados sacos de ossos a ocupar espaço e a consumir recursos, por outro dizer as coisas desta forma mais parece sugerir um homicídio em massa. Agora o pior? A notícia que se seguia:

expresso_2.png

Epa, o homem já está a meter as mãos à obra e tudo… eu tinha cuidado.

A resposta à adivinha que coloquei é muito simples: cheira a eucaliptos, e sente-se o vidro de carro partido no chão a cada 25 metros.

Posted Segunda-feira, 22 Outubro 2007 by Silva in Bandalheira, Compras

%d bloggers like this: