Muita coisa

Como não estou para meter só um videoclip, decidi fazer um round-up para todos os que passaram a decorar a minha estante nos últimos dias.

In This Twilight – Nine Inch Nails (Year Zero, 2007)

Video não oficial para a que será uma das músicas mais fortes dentro do álbum que colocou toda a gente a falar em 2007 pela promoção arrojada. Não vou falar ainda mais do álbum: acho que há um ano disse quase tudo que havia a dizer. Tirando que o CD a mudar de cor é mesmo giro.

The Boo Radleys (C’Mon Kids, 1998)

Ainda não tinha ouvido nada deles, por isso quando a Jojo’s/CDGo meteu este C’Mon Kids à exorbitância de €2.5, era um crime não aproveitar. Não meti foi videoclip nenhum… porque não encontro no Youtube, e suspeito que nem fizeram um que seja. Cambada de tesos. Fiquem com a Wake Up Boo!, seja como for.

Somewhere Only We Know – Keane (Hopes And Fears, 2004)

Antes que comecem com merdas, deixem-se de conices: o Hopes And Fears é dos melhores álbuns de 2004, e não fosse o azar de ter vendido mais que árbitros lá para Gondomar e tido mais airplay em 24 horas que os balões do Steve Fossett (já que os do Branson não são lá grande coisa, eh), eram capazes de andar os indies todos à volta deles. Pode não ser um Franz Ferdinand, Absolution ou um Funeral, mas é bom. Já não ponho as mãos no fogo pelo Under The Iron Sea (sim Katie, mudei de opinião :P), mas quanto ao H&F, está dito, ponto final. Quanto à compra em si, a edição limitada é um dos bons achados na Jojo’s/CDGo enquanto saneava os stocks. Principalmente quando a versão normal pouco menos custava noutros sítios…

In Flight – Amusement Parks On Fire (Out Of The Angeles, 2006)

Se são os Asobi Seksu no céu, temos os Arcad Amusement Parks On Fire na terra. Num género actualmente dominado por bandas americanas, esta banda de Nottingham, inicialmente um projecto de um homem só, lançou em 2006 este Out Of The Angeles, uma excelente exploração pelos caminhos do New-gaze. Podia falar mais deles, mas tenho um post maior só para eles na calha.

California Girls – The Magnetic Fields (Distortion, 2008)

O meu “primeiro amor” de 2008, o nono álbum de Stephin Merritt no seu projecto principal combina o humor irónico que tinha mostrado nos trabalhos anteriores com influências dos The Jesus And Mary Chain – aliás, a ideia era ser mais JAMC que os JAMC, o que não é perfeitamente audível nesta versão ao vivo. Mas que mesmo assim dá-me vontade de ir a Lisboa só para os ver. Mas tendo em conta que neste momento nem dinheiro de sobra tenho para entrar num autocarro, vai ficar para outro dia. Um dos highlights do álbum é sem dúvida a Too Drunk To Dream, que teve direito a um post só para ela há uns meses. E porra, quero o Shane McGowan a cantar a música!

Depois, ainda estive para ir comprar o álbum de onde saiu esta…

 

…mas já não estava por lá. Ó inclemência! Ó martírio!

Ou paciência. Há de aparecer eventualmente.

Posted Sexta-feira, 7 Março 2008 by Silva in Compras, Videoclip

Tagged with , , , ,

%d bloggers like this: