To My Boy

Depois deste título altamente homo-erótico, nada como explicar do que estou a falar. Um dos motivos porque não gosto nadinha de fazer listas de “melhores do ano” em Dezembro é porque sei que nos meses do ano seguinte (ou seguintes; descobri ainda há poucas semanas o que é para mim um dos melhores álbuns de 2006, Out Of The Angeles) vou descobrir coisas que gosto muito mais do que algumas escolhas feitas para encher os últimos lugares da lista.

Numa conversa que incluía os Electrocute e os Datarock, surgiram os To My Boy. Uma banda de electropop de Liverpool, que, no seu álbum de estreia Messages (com pouco mais de meia hora distribuídos por 11 músicas) lança uma música com um dos arranques mais contagiosos que me lembro de ouvir, Outerregions:

Tal como no final do videoclip que decora este parágrafo (é a I am X-Ray), utterly thrilling.

Se há coisa que não entendo é como os Uuuuuhuuuhuuuuhaaaahxons, cujo álbum se pode resumir à Golden Skans, são levados ao colo como os salvadores do “indie” dançável/dance punk (não me comecem com os LCD Soundsystem que se aquilo é dançável, então sou um frigorífico ainda maior do que pensava), enquanto os Sunshine Underground ou estes To My Boy são colocados de lado. Como não entendo, vou simplesmente culpar o NME. O que, convenhamos, é capaz de ser verdade.

Anyway, fiquem com a In The Zone, outra daquelas que entra no ouvido muito facilmente:

How can you feel alone, you’re not alone, YOU’RE IN THE ZONE!

Posted Terça-feira, 25 Março 2008 by Silva in Musica

Tagged with

%d bloggers like this: