Scarlett Johansson blows

TITULO SUGESTIVO PARA OS SEARCH ENGINES

Ou nem por isso. Como já seria de esperar deste tasco, estamos a falar do álbum Anywhere I Lay My Head, que ainda há pouco tempo disse que era uma das curiosidades musicais para 2008, não só por incluir uma das maiores figuras de Holywood, mas também ter “arrastado” o David Bowie lá para o meio das covers de Tom Waits. Mas seja como for, não deixa de ser mais um “vanity project”, e por mais que se confie no gosto e “indie cred” conquistado à custa de certas escolhas no cinema, a qualidade não é propriamente assegurada.

No fundo, a melhor forma que pode descrever a estreia da actriz é compará-la a uma aspirante de Liz Fraser dos Cocteau Twins, mas sem a qualidade da mesma, e num registo de voz que parece estar um pouco longe da capacidade da actriz. A produção de Dave Sitek (TV On The Radio) não ajuda a desvanecer essa imagem; aliás, a sonoridade algo etérea do álbum só reforça a ideia que este álbum não seria mais que um “Cocteau Twins meets Tom Waits meets Devics”, e certamente não iria destoar no catálogo da 4AD. Como já tinha dito anteriormente, nem tudo é tão negativo quanto o título sugere: Os pontos altos do álbum estão na faixa título, Anywhere I Lay My Head, I Don’t Want To Grow Up, mas que por ter um registo mais pop parece completamente deslocada do resto do álbum e a colaboração com David Bowie em Falling Down:

No fundo, é a questão das expectativas; também como já tinha dito antes, a presença dela com os The Jesus and Mary Chain não foi nada de particularmente brilhante (conseguir evitar ser assobiada no que é o ponto alto de qualquer concerto dos Reid já foi bom), e a cobertura que o álbum tem recebido até pelos outlets mais “alternativos” deriva em grande parte de quem escreve estar a ouvir com a cabeça de baixo. Embora não seja definitivamente lixo inaudível, está longe de ser material de álbum do ano tal como dito no NME.
Um trabalho sólido, mas a que falta algo para se destacar. Algo para além da actriz boa boa actriz quem é que estou a tentar enganar, é as duas coisas.

Anywhere I Lay My Head sai dia 20 de Maio pela Rhino Records, ou à uma semana num tracker de bittorrent perto de si.

Posted Quinta-feira, 8 Maio 2008 by Silva in Musica

Tagged with

%d bloggers like this: