Archive for Quarta-feira, 4 Junho 2008

Sigur Rós – Festival

Após a semi-desilusão com Gobbledigook (é mau que consiga escrever isto sem ter que conferir o título da música?), a BBC Radio 1 passou ontem Festival, a tão badalada “música em inglês” de með suð í eyrum við spilum endalaust (isto já precisou de ser verificado), que é sim, já uma música no mesmo estilo melancólico a que os Sigur Rós nos habituaram nos álbuns anteriores.

A qualidade pode não ser a melhor, mas é gravada directamente do rádio:

Um “thank you” ao JP’s Blog, onde podem encontrar a música para download.

Anúncios

Posted Quarta-feira, 4 Junho 2008 by Silva in Musica, Single

Tagged with

BIG A little a

Depois de apresentar o shoegaze nintendélico dos The Depreciation Society no último fim de semana, tempo de apresentar outra banda dada a conhecer pelos The Pains Of Being Pure At Heart na entrevista ao Rock Sellout, desta vez pela teclista Peggy.

Os BIG A little a (ou Aa) são uma banda nova iorquina composta por 4 elementos (Aaron Wahl, Nadav Havusha, Josh Bonati e John Atkinson), mas que em vez do formato habitual guitarra/baixo/bateria/vox, aposta em três baterias e um sintetizador para apresentar o seu som. Diferentes de outras apostas no mesmo género (como os aclamados percussionistas clássicos dinamarqueses transformados em estrelas da música electrónica Safri Duo), o som da banda vai muito além de barulho incessante que se seria de esperar, sem se tornar numa popfest, e sem se tornarem verdadeiramente “tribais”. Entre os tambores, ferrinhos, pratos, sintetizadores e algumas vozes gritadas para o meio da fogueira sonora que vão construindo nas suas músicas, os Aa têm tudo para ser uma banda que apenas “explode” verdadeiramente ao vivo, e não é à toa que o seu segundo álbum inclui também um DVD cheio de extras, incluindo algumas performances ao vivo.
Desse álbum, o segundo, Thirteen é a faixa escolhida pela banda para apresentar o trabalho na Internet:

Lançado em Abril do ano passado, gAame é um excelente exercício em experimentação, e vale no mínimo uma visita. Mesmo que uma banda com três bateristas seja essencialmente a gozar com a cara de todas as bandas que ainda têm uma drum machine a fazer o serviço.

Posted Quarta-feira, 4 Junho 2008 by Silva in Musica

Tagged with