Na continuação do último post…

Admito que estava há alguns meses (practicamente desde o final da edição de 2009) para fazer um post semi-wishlist para Paredes de Coura 2010, mas por falta de cabeça, fui adiando a a organização em algo mais de concreto. Quando entramos na semana onde esses nomes são anunciados, paeceu-me bem “despachar” este post de uma vez por todas. Assim sendo…

Headliners

Jane’s Addiction (nem sei se vão estar em tour durante o Verão, mas depois de NIN parecem-me um dos poucos nomes que não ficaria à sombra)

Arcade Fire (Só com muita, muita sorte, por conflito de datas)

MGMT (likewise)

Suede (se começarem uma tour, era uma das bandas a não perder, e até teriam um bom enquadramento com o espírito do festival)

Quase quase headliners:

Ash (em tour europeia no verão, ao nível dos Supergrass)

Super Furry Animals (improvável, mas pode-se sempre sonhar)

Röyksopp (parecem-me mais uma banda de Alive, mas como banda de after hours…)

Glasvegas (entraram na fase da implosão, o álbum envelheceu francamente depressa, mas devem continuar a ser um bom nome para aquecer para o headliner)

Jonsi (o homem dos Sigur Rós finalmente apresenta um trabalho a solo que pudesse ser apresentado num festival, embora de enquadramento frágil)

Fever Ray (tal como Jonsi, enaixaria apenas de forma delicada num cartaz)

Começa agora a ficar noite

iLiKETRAiNS (devia ter ido a Braga há um par de anos)

1990s (estiveram no Heineken Paredes de Coura Club, e o último álbum continua a ser interessante)

A Place to Bury Strangers (talvez ainda não sejam headliners, mas parece-me que encaixavam bem)

Beach House (pela 6ªvez em praí 3 anos em Portugal seria exagero)

Asobi Seksu (algumas reservas, já que não sei se actualmente serão banda de festival… talvez menos agora do que quando estiveram na Casa da Música)

Camera Obscura (já estiveram no festival para gente sentada)

Medicine (ainda mexem? à falta dos MBV, talvez seja a melhor alternativa)

The XX (concerto esgotado em Lisboa e no Porto, presença no Alive)

Midnight Juggernauts (vão estar em Benicassim, e depois do sucesso dos Temper Trap e Howling Bells em 2009, podia-se manter a oferta Australiana…)

Palco “olha o Silva e mais 10 gajos” (aka primeiras duas bandas)

SPC-ECO (era giro. Até porque depois podia ter o Doppelganger autografado por 50% da parte criativa dos Curve)

Maps (embora, este estou a ver a passar música no afterhours)

A Sunny Day in Glasgow (outra banda que era gira, mas preferia ver numa sala)

The Drums (obrigadinhos, Alive. Obrigadinhos.)

Errors (há aqui muito, mas muito potencial)

Amusement Parks On Fire (uma das maiores bandas nu-gaze europeias, nunca passaram por Portugal)

School of Seven Bells (banda de sala, mas bom nome)

Aa (um “drumming na relva” era capaz de ser melhor. Isto parece ser mais banda para as 48 horas de serralves)

65daysofstatic (mais uma banda post-rock que TALVEZ encaixasse)

Girls (o rumor mais aceso dos ultimos dias)

Depreciation Guild (regresso  a Paredes de dois terços da banda, que tocam nos POBPAT…)

Dum Dum Girls (ainda mais indie-pop de Brooklyn)

Obviamente, se um destes nomes aparecer num Marés Vivas, estão à vontadinha…

NOTA: se tiver tempo, hoje de noite ainda revejo os conflitos de datas. A vermelho estão aqueles que estamos a falar de possibilidades sub-Radioheadianas de aparecer.

Posted Segunda-feira, 5 Abril 2010 by Silva in Musica

%d bloggers like this: