Archive for the ‘Röyksopp’ Tag

Os 10 melhores do ano para o tasco são…

ARCADE FIRE
THE SUBURBS

BEACH HOUSE
TEEN DREAM
CHROME HOOF
CRUSH DEPTH

DUM DUM GIRLS
I WILL BE

MGMT
CONGRATULATIONS

RÖYKSOPP
SENIOR

SCHOOL OF SEVEN BELLS
DISCONNECT FROM DESIRE

THE SOFT MOON
THE SOFT MOON

 

STEREOLAB
NOT MUSIC

WAVVES
KING OF THE BEACH

 

Ohm, Sweet Ohm V

E ainda mais três…

Senior
Röyksopp
Ω Ω Ω

Para o bem e para o mal, os Röyksopp foram uma das bandas sonoras da década passada – o primeiro álbum, para além de os ter transformado nos maiores nomes da chamada Bergan Wave, acabou por sofrer ao ser usado como banda sonora para tudo e mais alguma coisa. Depois de um algo desapontante The Understanding, a banda voltou em força com Junior, melhor álbum de 2009 para este tasco, e rapidamente confirmaram que essa seria apenas uma faceta das gravações – iria haver um segundo álbum, cujo ambiente seria complementar às emoções de Junior. Eis Senior.

A melhor faixa é sem dúvida The Alcoholic, que entra no panteão das melhor músicas do duo Norueguês. Quanto ao resto, está ao mesmo nível de Junior? Não – embora as comprações poderão induzir em erro. Se Junior era uma festa, Senior é a ressaca do dia seguinte. Se Junior era para ser ouvido em qualquer lado, Senior é para ser ouvido numa sala mal iluminada, em quase silêncio.

Crazy For You
Best Coast
Ω

Muitos certamente iriam apontar este como um dos candidatos a álbum do ano aqui para o tasco – mas a verdade é que irá ficar bem para trás na tabela final. Não que o album seja mau – é divertido, ouve-se certamente sem enjoar, e faz a meia hora que ocupa passar bem – o que acaba por não surpreender, já que no fundo, 0 garage pop dos anos 60 acaba por ser propício a isso.

Depois das Dum Dum Girls e dos “companheiros” Wavves (isto para referir apenas dois dos nomes já aqui louvados este ano) começa a ser difícil apreciar este tipo de sonoridade com o mesmo entusiasmo – no fundo, o mesmo problema que empurrou os Drums para o fundo da tabela. Tivesse saído em 2009, figuraria muito mais acima. A meio de 2010, parece apenas mais um.

Interpol
Interpol

Custa pensar nisso, mas estamos quase no 10º aniversário desde que os Interpol recuperaram a sonoridade de uma Inglaterra em crise, ainda na ressaca do furacão punk, e imposeram-se juntamente com os Strokes num ambiente musical dominado pelas teen starlets e o um nu-metal já bem na fase descendente.

Fase essa em que os Interpol estão agora, e entraram no vazio criativo que vitimou muitas das bandas originais do circuito – embora os primeiros sinais tenham já surgido com Antics, e manifestado-se definitivamente com Our Love To Admire. A banda sempre teve algum sentido na sua música, sabia-se para onde queria ir (embora tal como já dito, tenha falhado a viagem nos tempos mais recentes), mas agora parecem contentes onde estão. Musicalmente mornos, Paul Banks parece estar a fazer um frete a cantar uma boa parte das músicas, e ao fim de algum tempo, acabamos por pensar que já estamos no fim do álbum quando ainda apenas 4 músicas passaram. No fundo, já ouvimos isto antes. Demasiadas vezes.

Posted Quarta-feira, 22 Setembro 2010 by Silva in Ohm Sweet Ohm

Tagged with , ,

The Drug


The Drug – Royksopp (Senior, 2010)

Fallout 90210, diria.

Posted Quarta-feira, 8 Setembro 2010 by Silva in Videoclip

Tagged with

E o álbum do ano é…

Posted Quinta-feira, 31 Dezembro 2009 by Silva in Musica

Tagged with

DÉCADA: TOP 10

Os 10 magníficos, por ordem alfabética:

Leia o resto deste artigo »

TOP DA DÉCADA: 24 – 11

E já estamos a chegar ao fim do ano, e a entrar no Top 10… De novo, por ordem alfabética. Amanhã, são colocados os 10 melhores, e dia 31, umas horas antes da meia noite e umas depois da apresentação do álbum do ano, vai para o ar o post que apresenta o álbum da década.

Arcade Fire
Neon Bible
2007

The Bristols
Tune In With
2001

Deerhunter
Microcastle/Weird Era Cont.
2008

Explosions in the Sky
All of a Sudden I Miss Everyone
2007

Interpol
Turn On The Bright Lights
2002

Justice
Croix
2007

Maps
We Can Create
2007

M83
Saturdays = Youth
2008

Nine Inch Nails
Year Zero
2007

Röyksopp
Junior
2009

Sigur Rós
Með suð I eyrum við spilum endalaust
2008

Super Furry Animals
Dark Days – Light Years
2009

The Horrors
Primary Colours
2009

The Knife
Silent Shout
2006

DISCOS 2009: TOP 3

E aqui estão os três álbuns do ano, de novo sem qualquer ordem:

The Horrors – Primary Colours
A surpresa do ano. Depois de um primeiro álbum banal, a banda de Southend juntou-se a Geoff Barrow (Portishead), e os primeiros resultados começaram a surgir em Sea Within a Sea, uma composição de quase 8 minutos de rock psicadélico experimental. Era Março, e estava lançada a espera para o lançamento do álbum em Abril – e numa coisa rara, as expectativas elevadíssimas não foram defraudadas com o álbum.
As comparações com os MBV não tardaram, mas acabam por ser muito redutoras em relação ao som da banda. Sim, existe uma certa reverência à banda, mas Primary Colours é mais que um regresso aos tempos do chamado “Slowdriveride” – vale por toda uma mistura de influências, com uma produção brilhante, e há que admitir, o efeito surpresa.

Röyksopp – Junior

Após terem entrado de rompante em 2001, os Röyksopp passaram por fases menos boas – incluindo a sobre-exposição de Melody A.M. até ao inferior The Understanding. Chegamos a 2009, e o duo de Bergan volta a aparecer com colaborações de peso (Robyn, Karin Dreijer e Lykke Li, entre outros) e música a acompanhar. O álbum mais energético da banda até agora, Junior é um álbum pop brilhante, destacando-se os singles Happy Up Here e This Must Be It, bem como a épica Röyksopp Forever.
O álbum terá companhia – Senior, a lançar em 2010 (depois dos rumores que indicavam o final de 2009 como data provável), será mais aproximado do downtempo que caracterizou os primordios da banda. Estará escolhido o melhor álbum de 2010 quando ainda faltam alguns dias para ele começar ?

Super Furry Animals – Dark Days / Light Years
Depois de entrar no top de 2008 com o projecto Neon Neon, Gruff Rhys entra de novo no top, desta vez com os Super Furry Animals. Com uma carreira que já vai com quase 20 anos, os SFA nunca perderam a sua identidade, e com DD/LY voltaram a ser aclamados como uma das melhores bandas britânicas, e com uma consistência que faz ver a outras bandas galesas (>cof<Manicstreetpreachers>cof<).Os temas do álbum variam entre a crise, o best-of do Neil Diamond a ser tocado durante um bombardeamento, a inauguração de uma linha de eléctrico numa cidade idílica da Europa Central (incluindo uma contribuição vocal de Nick McCarthy dos Franz Ferdinand) e o propósito do queixo.

O álbum do ano, um destes três, vai ser anunciado dia 31. No próximo domingo, começam as listas para álbum da década.

Posted Sexta-feira, 25 Dezembro 2009 by Silva in Musica

Tagged with , ,