Peixes abissais…

peixes_abissais.png

Há dias, coloquei estes belos espécimes de peixes abissais noutro post. De todo o reino animal, 99.99% dos animais mais feios do planeta devem estar nas profundezas do oceano (o restante 0.01% está à frente de um PC a escrever sobre eles). A verdade é que do alto das minhas zero horas a estudar biologia nos últimos meses cheguei a uma conclusão que considero definitiva sobre o porquê disto acontecer.

Durante o processo evolutivo (ATENÇÃO Se estão a ler este artigo de qualidade científica duvidosa em determinados estados americanos, nomeadamente o Kansas, por favor fechem imediatamente o browser e emigrem), as espécies evoluem para se adaptarem melhor ao seu meio ambiente. Ora bem, com é sabido, a partir dos 1000m de profundidade, a luz é inexistente. Além de dotarem algumas espécies com lanternas incorporadas, a falta de luz natural permitiu a estas espécies desenvolverem apenas o seu sentido de sobrevivência, já que como não se conseguem ver uns aos outros, tanto faz parecerem uma golfinho como uma ténia com barbatanas. Aliás, para ajudar, grande parte destes peixes são hermafroditas, o que reduz ainda mais a necessidade de não parecer uma experiência genética que deu para o torto, reduzindo para 0 a pressão social de ser feio, o que é compensado pela pressão da água alcançar níveis próximos das mil atmosferas.

O mesmo comportamento pode ser detectado em determinadas comunidades humanas: os góticos, por exemplo, que apenas saem de casa à noite para ir a clubes nocturnos que seguem à risca as indicações ambientais de poupar energia ao usar o mínimo de iluminação possível, usando maquilhagem completamente inapropriada e roupas de quem saiu de uma peça de teatro dos tempos da Rainha Vitória.

Posted Quinta-feira, 9 Agosto 2007 by Silva in Bandalheira

%d bloggers like this: